Liturgia Diária- 05/11/2015

SANTO DO DIA

FESTA DAS SAGRADAS RELÍQUIAS

downloadO primeiro exemplo do culto de uma relíquia por crentes cristãos surge em 156 em Smyrna (atual Esmirna na Turquia), a propósito do martírio de São Policarpo relatado, por exemplo, nas obras de Eusébio de Cesareia. Depois de ter sido queimado na fogueira, os discípulos do mártir recuperaram os ossos calcinados do seu mestre e acolheram-nos como objectos sagrados. Mais tarde diversos milagres foram atribuídos a esta relíquia e a busca por objectos semelhantes tornou-se cada vez mais popular, conduzindo por exemplo, à descoberta da cruz da crucificação de Jesus Cristo em cerca de 318.

No início do cristianismo, as relíquias eram importantes, principalmente partes de corpos de mártires, pois considerava que seriam estes os primeiros a levantar-se no momento da ressurreição. Era pois importante para o fiel ser enterrado junto destas relíquias, ou pelo menos perto dos seus relicários, de forma a poder acordar para a vida eterna ao lado dos soldados da fé. O culto das relíquias foi aumentando cada vez mais e no século VII o arcebispo da Cantuária São Teodorodeclarou que as relíquias deviam ser objectos de veneração e iluminadas dia e noite pela luz de uma vela. Dois séculos mais tarde a práctica era obedecida pelo menos pelo rei Alfredo de Inglaterra.

Durante a Idade Média e o período de construção de catedrais o culto das relíquias atingiu o seu auge. Nesta altura, a edificação e manutenção de uma catedral era custeada sobretudo através de donativos da congregação. A importância eclesiástica de uma diocese, bem como a sua capacidade de atrair novos fieis e peregrinos, era muitas vezes dependente da quantidade e qualidade de relíquias que eram exibidas para veneração. Assim, quando a primeira secção da catedral de Colónia abriu as portas em 1164, foi com todo o orgulho que o Arcebispo Reinaldo de Dassel expôs os corpos dos Três reis magos. Da mesma forma, e dando só alguns exemplos:

  • Santiago de Compostela reclama o corpo de Santiago Maior
  • Trier o manto de Jesus pelo qual os legionários romanos jogaram aos dados
  • A catedral de Chartres apresenta a túnica da Virgem Maria

Não será difícil de perceber que em breve o culto das relíquias tomou em breve uma proporção exagerada principalmente após a tomada de Constantinopladurante a quarta cruzada em 1204. Ossos, pequenos bocados de pano, garrafinhas com água do rio em que Jesus foi baptizado, até saquinhos com o pó do qualAdão foi criado, eram peças comuns nos mercados do século XIII. Em dada altura chegaram a contabilizar-se cerca de 700 verdadeiros pregos da cruz, o que só por si era um facto capaz de abalar o mais crente. Mais tarde Erasmo de Roterdão haveria de afirmar com ironia que os verdadeiros bocados da cruz chegavam para construir um navio. (Recentemente, a Igreja Católica encomendou um estudo que descobriu que existem 4 000 000 centímetros cúbicos em relíquias da cruz, bastante àquem dos 178 000 000 necessários para o volume de uma cruz razoável. Não há portanto que temer.)

O Papado tomou uma posição no fim do século XIII no Concílio de Lion, onde chamou a si a responsabilidade de diagnosticar a veracidade de todas as novas relíquias. Aparentemente, não foi suficiente, uma vez que em 1287, o bispo Quivil de Exeter se viu obrigado a proibir de todo a veneração de todas as relíquias aparecidas nos últimos anos.

Com a evolução da Ciência, muitas das relíquias já foram ou estão em risco de ser desmistificadas. Sobre o Sudário de Turim, por exemplo, alegou-se ser uma impostura obra de um talentoso falsificador do século XIV (idade do pano obtida pelo método do carbono 14). Contudo, cientistas envolvidos na pesquisa levantaram a hipótese de que a composição do sudário pudesse ter sido alterada por uma série de incêndios aos quais a relíquia sobreviveu, além do próprio depósito de impurezas, tais como poeira e crescimento de bactéricas. Tais questões invalidam a datação por Carbono-14 e a referida falsificação. Verdadeiras ou não, as relíquias continuam a fazer parte da tradição cristã, apesar do progressivo distanciamento da Igreja Católica em relação à importância teológica da sua veneração.

A Igreja Católica definiu a seguinte classificação de relíquias:

  • Primeira Classe, parte do corpo de um santo (ossos, unhas, cabelo, etc.)
  • Segunda Classe, objectos pessoais de um santo (roupa, um cajado, os pregos da cruz, etc.)
  • Terceira Classe, inclui pedaços de tecido que tocaram no corpo do santo, ou, no relicário onde uma porção do seu corpo está conservada.

É proibido, sob pena de excomunhão, vender, trocar ou exibir para fins lucrativos relíquias de primeira e segunda classe. As relíquias sao guardadas geralmente por pessoas da familia no caso de ser um objeto

 

LEITURAS/LESSONS

LEITURA/LESSON

Leitura do Livro do Eclesiástico (Eclo 44,10-15)

Os primeiros, porém, foram homens de misericórdia; nunca foram esquecidas as obras de sua caridade. Na sua posteridade permanecem os seus bens. Os filhos de seus filhos são uma santa linhagem, e seus descendentes mantêm-se fiéis às alianças. Por causa deles seus filhos permanecem para sempre, e sua posteridade, assim como sua glória, não terá fim. Seus corpos foram sepultados em paz, seu nome vive de século em século. Proclamem os povos sua sabedoria, e cante a assembléia os seus louvores!

In English

Lesson from the book of the Ecclesiasticus (Eccl 44, 10-15)

But here is a list of illustrious men whose good works have not been forgotten. In their descendants they find a rich inheritance, their posterity. Their descendants stand by the commandments and, thanks to them, so do their children’s children. Their offspring will last for ever, their glory will not fade. Their bodies have been buried in peace, and their name lives on for all generations. The peoples will proclaim their wisdom, the assembly will celebrate their praises.

EVANGELHO/GOSPEL

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas (Lc 6, 17-23)

Naquele tempo, desceu Jesus da montanha e parou numa planície. Aí se achava um grande número de seus discípulos e uma grande multidão de pessoas vindas da Judéia, de Jerusalém, da região marítima, de Tiro e Sidônia, que tinham vindo para ouvi-lo e ser curadas das suas enfermidades. E os que eram atormentados dos espíritos imundos ficavam livres. Todo o povo procurava tocá-lo, pois saía dele uma força que os curava a todos. Então ele ergueu os olhos para os seus discípulos e disse: Bem-aventurados vós que sois pobres, porque vosso é o Reino de Deus! Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis fartos! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque vos alegrareis! Bem-aventurados sereis quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos ultrajarem, e quando repelirem o vosso nome como infame por causa do Filho do Homem! Alegrai-vos naquele dia e exultai, porque grande é o vosso galardão no céu. Era assim que os pais deles tratavam os profetas.

The continuation of the Holy Gospel according to Luke (Luke 6: 17-23)

He then came down with them and stopped at a piece of level ground where there was a large gathering of his disciples, with a great crowd of people from all parts of Judaea and Jerusalem and the coastal region of Tyre and Sidon who had come to hear him and to be cured of their diseases. People tormented by unclean spirits were also cured, and everyone in the crowd was trying to touch him because power came out of him that cured them all. Then fixing his eyes on his disciples he said: How blessed are you who are poor: the kingdom of God is yours. Blessed are you who are hungry now: you shall have your fill. Blessed are you who are weeping now: you shall laugh. ‘Blessed are you when people hate you, drive you out, abuse you, denounce your name as criminal, on account of the Son of man. Rejoice when that day comes and dance for joy, look!-your reward will be great in heaven. This was the way their ancestors treated the prophets.

NOTA: Essa Missa faz parte do próprio do Brasil e por isso não se encontra em todos os Missais Quotidianos.

Anúncios

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s