Liturgia Diária- 19/11/2015

SANTO DO DIA

Santa Izabel da Hungria

download

Santa Isabel  foi uma princesa do Reino da Hungria, filha de André II da Hungria e da rainha Gertrudes de Andechs-Meran, descendente da família dos condes de Andechs-Meran. Do lado materno, era sobrinha de Santa Edwiges, tia das santas Cunegundes (Kinga) e Margarida da Hungria e tia-avó de Santa Isabel de Portugal e, do lado paterno, prima de Santa Inês de Praga. Casara-se com o Duque Ludwig da Turíngia, filho do Landgrave Hermano I e de Sofia da Bavária, soberano de um dos feudos mais ricos do Sacro Império Romano-Germânico. O noivado foi realizado no Castelo de Wartburg, em Eisenach, capital do Ducado da Turíngia. Os dois realmente se apaixonaram, viveram uma grande e intensa história de amor, num matrimônio exemplar, e tiveram três filhos. O que fez atrair sobre Isabel os ciúmes de sua sogra, a duquesa Sofia e demais parentes do esposo. Foi fortemente influenciada pela espiritualidade franciscana, cuja ordem surgiu naquela época. Quis viver uma pobreza voluntária total, no que foi desaconselhada pelo seu diretor espiritual, Conrado de Marburgo, que a aconselhou a viver as virtudes do seu estado. Dela conta-se que certa vez, quando levava algumas provisões para os pobres nas dobras de seu manto, encontrou-se com seu marido, que voltava da caça. Espantado por vê-la curvada ao peso de sua carga, ele abriu o manto que ela apertava contra o corpo e nada mais achou do que belas rosas vermelhas e brancas, embora não fosse época de flores. Dizendo-lhe que prosseguisse seu caminho, apanhou uma das rosas, que guardou pelo resto de sua vida. Note-se que da sua sobrinha, Santa Isabel de Aragão, Rainha de Portugal, se conta o mesmo fato Em outra situação, avisado pela mãe de que a esposa havia acolhido um leproso sobre o próprio leito, Ludwig correu para lá, mas os olhos de sua alma se abriram e ele contemplou uma imagem de Cristo Crucificado. Ludwig apaoiava e auxiliava a amada esposa em suas grandes obras de caridade.Porém, tamanha prodigalidade para com os pobres irritava os seus cunhados, os príncipes Henrique e Conrado da Turíngia.A caminho para as cruzadas, acompanhando o imperador Frederico II de quem muito admirava, Ludwig faleceu de peste em Otranto, o que causou enorme dor em Santa Isabel, que recebera a notícia da morte em outubro, após o nascimento da terceira filha, Gertrudes. Esta dor, entretanto, foi ainda acrescida de maiores agruras, quando seus cunhados, livres do temor que nutriam pelo irmão mais velho, expulsaram-na do castelo com seus filhos, em pleno inverno, sem dinheiro e sem mantimentos e ainda proibindo o povo de agasalhá-la e a seus filhos.Resgatada mais tarde por sua tia Matilda, Abadessa do Convento Cisterciense de Ktizingen, Isabel preferiu confiar a seus parentes a educação dos três filhos – Hermano, Sofia e Gertrudes – e quis tomar o hábito da Ordem São Francisco, junto de suas duas fiéis damas de companhia Jutta e Isentrude.Algum tempo depois, entretanto, os cavaleiros que tinham acompanhado o Duque da Turíngia à cruzada voltaram, trazendo seu corpo. Corajosamente enfrentaram os Príncipes, irmãos do duque falecido e exprobaram-lhes a crueldade praticada contra a viúva de seu próprio irmão e contra seus sobrinhos. Os príncipes não resistiram às palavras dos cavaleiros e pediram perdão a Santa Isabel e a restauraram em seus bens e propriedades.Mestre Conrado de Marburgo a orientou numa vida de renúncia (não sem ele mesmo impor-lhe uma rígida e sufocante disciplina que precisou da intervenção dos amigos para ser abrandada) e ela usou parte de sua fortuna para construir um Hospital em honra a São Francisco de Assis em Marburgo. Nesta época de sua vida, a santidade de Isabel manifestou-se de forma extraordinária e seu nome tornou-se famoso em todas as montanhas da Alemanha. Dizia-se que São João Batista vinha lhe trazer pessoalmente a comunhão e que inúmeras vezes ela foi visitada pelo próprio Jesus Cristo e pela Virgem Maria, que a consolavam em seus sofrimentos. Uma de suas amigas depôs no processo de canonização que surpreendeu várias vezes a santa elevada no ar a mais de um metro do chão, enquanto contemplava o Santíssimo Sacramento absorta em êxtase contemplativo.Perguntada certa vez sobre que fim queria dar à herança que lhe pertencia disse: “Minha herança é Jesus Cristo!”Henrique ficou como Regente de ducado durante a menoridade do sobrinho mais velho, o novo Duque soberano, porém Isabel preferiu viver na pobreza absoluta, o que muito desejava, retirou-se primeiro para Eisenach, depois para o Castelo de Pottenstein e, finalmente para uma modesta residência em Marburgo onde às suas expensas mandou construir o Hospital de Marburgo, ingressou na Ordem Terceira Franciscana e aí, prestou assistência direta aos pobres e doentes, onde veio a falecer poucos anos depois, em 1231, com apenas 24 anos. Foi sepultada com grandes honras.Na Alemanha, também seu marido Ludwig e sua filha Gertrudes são honrados como santos.

Oração (Coleta da Missa): Ó Deus de Misericórdia, iluminai os corações de vossos fiéis, e, tocado pelas gloriosas preces de Santa Izabel, fazei-nos desprezar as prosperidades do mundo e gozar sempre as consolações celestes. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

Missa Cognovi, comum de santas nem virgem nem mártir

LEITURAS/LESSONS

Leitura

Leitura do Livro dos Provérbios (Pr 31, 10-31)

Uma mulher virtuosa, quem pode encontrá-la? Superior ao das pérolas é o seu valor. Confia nela o coração de seu marido, e jamais lhe faltará coisa alguma. Ela lhe proporciona o bem, nunca o mal, em todos os dias de sua vida. Ela procura lã e linho e trabalha com mão alegre. Semelhante ao navio do mercador, manda vir seus víveres de longe. Levanta-se, ainda de noite, distribui a comida à sua casa e a tarefa às suas servas. Ela encontra uma terra, adquire-a. Planta uma vinha com o ganho de suas mãos. Cinge os rins de fortaleza, revigora seus braços. Alegra-se com o seu lucro, e sua lâmpada não se apaga durante a noite. Põe a mão na roca, seus dedos manejam o fuso. Estende os braços ao infeliz e abre a mão ao indigente. Ela não teme a neve em sua casa, porque toda a sua família tem vestes duplas. Faz para si cobertas: suas vestes são de linho fino e de púrpura. Seu marido é considerado nas portas da cidade, quando se senta com os anciãos da terra. Tece linha e o vende, fornece cintos ao mercador. 25 Fortaleza e graça lhe servem de ornamentos; ri-se do dia de amanhã. Abre a boca com sabedoria, amáveis instruções surgem de sua língua. Vigia o andamento de sua casa e não come o pão da ociosidade. Seus filhos se levantam para proclamá-la bem-aventurada e seu marido para elogiá-la. Muitas mulheres demonstram vigor, mas tu excedes a todas. A graça é falaz e a beleza é vã; a mulher inteligente é a que se deve louvar.  Dai-lhe o fruto de suas mãos e que suas obras a louvem nas portas da cidade.

Evangelho

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus. (Mt 13, 44-52)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos esta parábola: O Reino dos céus é também semelhante a um tesouro escondido num campo. Um homem o encontra, mas o esconde de novo. E, cheio de alegria, vai, vende tudo o que tem para comprar aquele campo. O Reino dos céus é ainda semelhante a um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma de grande valor, vai, vende tudo o que possui e a compra. O Reino dos céus é semelhante ainda a uma rede que, jogada ao mar, recolhe peixes de toda espécie. Quando está repleta, os pescadores puxam-na para a praia, sentam-se e separam nos cestos o que é bom e jogam fora o que não presta. Assim será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos e os arrojarão na fornalha, onde haverá choro e ranger de dentes. Compreendestes tudo isto? Sim, Senhor, responderam eles. Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas.

in english

Lesson

Lesson from the Book of the Proverbs. (Proverbs 31: 10-31)

The truly capable woman — who can find her? She is far beyond the price of pearls. Her husband’s heart has confidence in her, from her he will derive no little profit. Advantage and not hurt she brings him all the days of her life. She selects wool and flax, she does her work with eager hands. She is like those merchant vessels, bringing her food from far away. She gets up while it is still dark giving her household their food, giving orders to her serving girls. She sets her mind on a field, then she buys it; with what her hands have earned she plants a vineyard. She puts her back into her work and shows how strong her arms can be. She knows that her affairs are going well; her lamp does not go out at night. She sets her hands to the distaff, her fingers grasp the spindle. She holds out her hands to the poor, she opens her arms to the needy. Snow may come, she has no fears for her household, with all her servants warmly clothed. She makes her own quilts, she is dressed in fine linen and purple. Her husband is respected at the city gates, taking his seat among the elders of the land. She weaves materials and sells them, she supplies the merchant with sashes. She is clothed in strength and dignity, she can laugh at the day to come. When she opens her mouth, she does so wisely; on her tongue is kindly instruction. She keeps good watch on the conduct of her household, no bread of idleness for her. Her children stand up and proclaim her blessed, her husband, too, sings her praises: ‘Many women have done admirable things, but you surpass them all!’ Charm is deceitful, and beauty empty; the woman who fears Yahweh is the one to praise. Give her a share in what her hands have worked for, and let her works tell her praises at the city gates.

Gospel

The continuation of the Holy Gospel according to Matthew. (Matt. 13: 44-52)

At that time, Jesus spoke this parable to His disciples: “The kingdom of Heaven is like unto a treasure hidden in a field; which a man having found, hid it, and for joy thereof goeth, and selleth all that he hath, and buyeth that field. Again, the kingdom of Heaven is like to a merchant seeking good pearls. Who, when he had found one pearl of great price, went his way and sold all that he had, and bought it. Again, the kingdom of Heaven is like to a net cast into the sea, and gathering together of all kinds of fishes; which, when it was filled, they drew out, and sitting by the shore, they chose out the good into vessels, but the bad they cast forth. So shall it be at the end of the world. The angels shall go out, and shall separate the wicked from among the just, and shall cast them into the furnace of fire; there shall be weeping and gnashing of teeth. Have ye understood all these things? They say to Him, Yes. He said unto them, Therefore every scribe instructed in the kingdom of Heaven, is like to a man who is a householder, who bringeth forth out of his treasure new things and old.”

Anúncios

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s