Liturgia Diária- 22/01/2016

SANTO DO DIA

Santos Vicente e Anastácio

0122-SANTOS-VICENTE-Y-ANASTASIO

São Vicente

Vicente descendia de uma família consular de Huesca, e sua mãe, segundo alguns, era irmã do mártir São Lourenço. Estudou a carreira eclesiástica em Zaragoza, ao lado do bispo Valero, quem por sua falta de facilidade de expressão, o nomeou primeiro diácono para supri-lo na sagrada cátedra.

Paralelamente, o imperador Diocleciano havia decretado uma das mais cruéis perseguições contra a Igreja, e que foi aplicado por Daciano na Espanha. Os cárceres, que estavam reservados antes para os delinqüentes comuns, logo se encheram de bispos, presbíteros e diáconos. Ao passar Daciano por Barcelona, sacrifica São Cucufate e a menina Santa Eulália. Quando chega a Zaragoza, manda deter o bispo e seu diácono, Valero e Vicente, e transferidos a Valência. Ali ocorreu o primeiro interrogatório. Vicente responde pelos dois, intrépido e com palavra ardorosa.

Daciano se irrita, manda Valero ao desterro, e Vicente é submetido à tortura do potro. Seu corpo é desgarrado com unhas metálicas. Enquanto o torturavam, o juiz intimava o mártir à abjuração.

Vicente rejeitava,indignado, tais oferecimentos. Daciano, desconcertado e humilhado perante aquela atitude, oferece-lhe o perdão se lhe entregasse os livros sagrados. Mas a valentia do mártir é inexpugnável Exasperado novamente o Prefeito, mandou aplicar-lhe o supremo tormento, colocá-lo sobre um leito de ferro incandescente. Nada pode abater a fortaleza do mártir que, recordando a seu amigo São Lourenço, sofre o tormento sem se queixar e gracejando entre as chamas. O atiraram então a um calabouço sinistro, escuro e fétido “um lugar mais negro que as próprias trevas”, diz Prudêncio. Em seguida apresenta o poeta um coro de anjos que vem consolar o mártir. Iluminam o antro horrível, cobrem o chão de flores, e alegram as trevas com suas harmonias. Até o carcereiro, comovido, converte-se e confessa a Cristo. Daciano manda curar o mártir para submetê-lo novamente aos tormentos. Os cristãos se apressam para curá-lo. Mas apenas colocado em um leito, deixa o tirado frustrado, pois o espírito vencedor de Vicente voa ao paraíso. Era o mês de janeiro de 304.

Daciano ordena mutilar o corpo e atirá-lo ao mar. Mas as ondas piedosas o devolvem à terra para proclamar perante o mundo o Vicente o Invicto. Seu culto estendeu-se muito por toda a cristandade.

Santo Anastásio

No ano de 614, o rei da Pérsia chamado Chosroas, invadiu a cidade Jerusalém, e nesta ocasião se apoderou do “lenho santo” e levou-o consigo. Deus serviu-se deste fato para operar a salvação de muitos persas. Um deles foi Anastácio, filho de um celebre feiticeiro.

A santa Cruz, de que tanto se falava, excitou-lhe também a curiosidade e o desejo de vê-la. Sem ter a intenção de abraçar a religião de Cristo, nela se instruiu e a admiração crescia-lhe, à medida que se aprofundava nos santos mistérios. Depois de algum tempo, se dirigiu a cidade de Hierápolis, hospedando-se em casa de um cristão. Este, no intuito de evangelizá-lo, convidou-o para assistir a diversas reuniões cristãs.

A vida de Jesus e o testemunho dos santos mártires tocaram-lhe o coração, bem ao vivo, convertendo-se ao cristianismo. Após longa preparação recebeu o batismo e entrou para um convento em Jerusalém. Anastácio tinha um zelo tão vivo e ardente, que em pouco tempo, entre os irmãos, era o primeiro em virtude e santidade.

Tinha por leitura predileta, além da Bíblia, a história dos mártires, tanto assim que lhe ardia um grande desejo de também ser martirizado. Diante do governador, declarou que havia abandonado a magia para ser cristão. Diante de tal afirmação Anastácio começou sofrer séria perseguição. Mas continuou firme em sua fé. Anastácio, porém, para tudo só tinha uma resposta “Sou cristão e como cristão quero morrer”.

Da Palestina foi Anastácio, por ordem do imperador, transferido para a Pérsia. Lá o esperava o martírio tão esperado. O rei Chosroas envidou primeiro todos os esforços para afasta-lo da religião cristã. Ofereceu-lhe uma alta patente no exército; permitiu-lhe viver como simples monge, contanto que só verbalmente negasse a fé cristã, embora de coração continuasse fiel discípulo de Cristo. “Que mal poderia causar esta negação? Poderia haver nisto uma ofensa a Cristo, se de coração com Ele ficas unido?”.

Anastácio declarou que teria horror até da sombra da hipocrisia. De novo lhe foram oferecidas colocações honrosas. A resposta de Anastácio foi a mesma: “A pobreza do meu hábito, disse ao general, fala-te eloqüentemente do desprezo que tenho pelas vaidades do mundo. Honras e riquezas de um rei, que hoje existe e amanhã será pó, não me tentam”.

Vendo assim frustradas todas as tentativas, o rei recorreu à tortura. Cada dia era aplicado um novo tormento, experimentada nova provação. Anastácio, porém, preferiu sofrer a negar a fé. O dia 22 de janeiro de 628 trouxe-lhe afinal a salvação e a glória. Esgotadas a paciência e crueldade do rei, deu o mesmo ordem de enforcar e decapitar o santo mártir.

O corpo do santo que tinha sido atirado aos cães, foi por estes respeitado. Foi sepultado por alguns amigos cristãos. As relíquias foram mais tarde transportadas para a cidade de Constantinopla e de lá para Roma. Santo Anastácio é padroeiro dos ourives. É invocado também em grandes tentações, e em casos de possessão diabólica, porque pela aplicação das suas relíquias a um médico persa, possesso, este ficou livre da possessão.

 

Oração (Coleta da Missa): Senhor, dignai-vos atender as nossas súplicas a fim de que, reconhecendo-nos réus em vossa presença por nossas iniquidades, dela sejamos livres por intercessão de vossos santos Mártires Vicente e Anastásio. Por Nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

 LEITURAS/LESSONS

Leitura (Sab 3, 1-8)

Leitura do livro da Sabedoria. 

As almas dos justos estão na mão de Deus, e nenhum tormento os tocará. Aparentemente estão mortos aos olhos dos insensatos: seu desenlace é julgado como uma desgraça. E sua morte como uma destruição, quando na verdade estão na paz! Se aos olhos dos homens suportaram uma correção, a esperança deles era portadora de imortalidade, e por terem sofrido um pouco, receberão grandes bens, porque Deus, que os provou, achou-os dignos de si. Ele os provou como ouro na fornalha, e os acolheu como holocausto. No dia de sua visita, eles se reanimarão, e correrão como centelhas na palha. Eles julgarão as nações e dominarão os povos, e o Senhor reinará sobre eles para sempre.

Evangelho (Lc 21, 9-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas. 

Naquele tempo: Disse Jesus a seus discípulos: Quando ouvirdes falar de guerras e de tumultos, não vos assusteis; porque é necessário que isso aconteça primeiro, mas não virá logo o fim. Disse-lhes também: Levantar-se-ão nação contra nação e reino contra reino. Haverá grandes terremotos por várias partes, fomes e pestes, e aparecerão fenômenos espantosos no céu. Mas, antes de tudo isso, vos lançarão as mãos e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença dos reis e dos governadores, por causa de mim. Isto vos acontecerá para que vos sirva de testemunho. Gravai bem no vosso espírito de não preparar vossa defesa, porque eu vos darei uma palavra cheia de sabedoria, à qual não poderão resistir nem contradizer os vossos adversários. Sereis entregues até por vossos pais, vossos irmãos, vossos parentes e vossos amigos, e matarão muitos de vós. Sereis odiados por todos por causa do meu nome. Entretanto, não se perderá um só cabelo da vossa cabeça. É pela vossa constância que alcançareis a vossa salvação.

in english

Lesson (Wisdom 3: 1-8)

Lesson from the Book of Wisdom.

The souls of the just are in the hand of God, and the torment of death shall not touch them. In the sight of the unwise they seemed to die: and their departure was taken for misery: and their going away from us for utter destruction: but they are in peace. And though in the sight of men they suffered torments, their hope is full of immortality. Afflicted in few things, in many they shall be well rewarded: because God hath tried them, and found them worthy of Himself. As gold in the furnace He hath proved them, and as a victim of a holocaust He hath received them, and in time there shall be respect had to them. The just shall shine, and shall run to and fro like sparks among the reeds. They shall judge nations and rule over people, and their Lord shall reign for ever.

Gospel (Luke 21: 9-19)

The continuation of the holy Gospel according to Luke. 

At that time, Jesus said to His disciples: ‘When you shall hear of wars and seditions, be not terrified: these things must first come to pass, but the end is not yet presently. Then He said to them: Nation shall rise against nation, and kingdom against kingdom. And there shall be great earthquakes in divers places, and pestilences, and famines and terrors from Heaven, and there shall be great signs. But before all these things, they will lay their hands on you and persecute you, delivering you up to the synagogues and into prisons, dragging you before kings and governors for My name’s sake; and it shall happen unto you for a testimony. Lay it up therefore in your hearts, not to meditate before how you shall answer. For I will give you a mouth and wisdom, which all your adversaries shall not be able to resist and gainsay. And you shall be betrayed by your parents and brethren and kinsmen and friends, and some of you they will put to death : and you shall be hated by all men for My name’s sake; but a hair of your head shall not perish. In your patience you shall possess your souls.’

Anúncios

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s