Liturgia Diária- 10/03/2016

SANTOS DO DIA

Os santos 40 Mártires

Lembramos hoje o testemunho dos quarenta Mártires que deram tão grande testemunho de fé e coragem que Santo Éfrem disse a seu respeito: “Que desculpa poderemos apresentar ao tribunal de Deus, nós, que , livres de perseguição e torturas, deixamos de amar a Deus e trabalhar na salvação de nossas almas?” O martírio dos Santos 40 Mártires de Sebaste é uma rica lição de fé cristã, perseverança, sacrifício e amor. A história deste martírio tem início no século 4º, quando os cristãos ainda sofriam perseguição. Em 313 os Imperadores Constantino e Licinio, assinaram o Edito de Milão, que dava a liberdade às religiões para a manifestação pública. Próximo ao ano 320, as tropas romanas se estabeleceram na cidade de Sebaste, na Armênia. Entre seus soldados estavam 40 cristãos oriundos da Capadócia (atualmente Turquia). O general romano Agricola os obrigava a prestar culto aos ídolos, porém estes soldados se negavam. Foram então encarcerados e levados como prisioneiros a um lado da cidade de Sebaste. Era inverno e entardecia. Tiraram suas roupas e os puseram sobre o gelo que cobria o lago. O frio imobilizou suas articulações e começaram a se congelar. Na margem do lago havia uma pequena fogueira e só poderia ir até ela para se aquecer quem abjurasse sua fé em Cristo. Durante toda a noite os soldados cristãos suportaram com coragem o frio intenso, consolando-se mutuamente e glorificando a Deus com Salmos e hinos. Quando amanheceu, um dos soldados não suportou a tortura e apressou-se sair do lago, mas antes de chegar próximo à fogueira caiu morto. Logo em seguida, o carcereiro viu que sobre os mártires brilhava uma intensa luz. Agaio, o carcereiro, ficou tão impressionado com aquele milagre que professou sua fé em Cristo. Tirou suas roupas e foi juntar-se aos outros 39 cristãos que estavam dentro do lago congelado. Logo depois, chegaram outros torturadores e observaram que os soldados cristãos não tinham morrido; resolveram então quebrar as suas pernas com martelos e depois lhes atearam fogo. Os ossos carbonizados foram lançados em um rio. Três dias depois, o bispo de Sebaste ficou sabendo do ocorrido com os mártires através de uma visão e ordenou que juntassem os ossos dos soldados cristãos e os sepultou solenemente. De acordo com registros deste martírio, os nomes dos quarenta soldados eram: Viviano, Cândido, Leôncio, Cláudio, Nicolau, Lisiníaco, Teófilo, Quirão, Donulo, Dominicano, Eunóico, Sisínio, Heráclito, Alexandre, João, Anastásio, Valente, Heliano, Ecdício, Euvico, Acácio, Hélio, Teódulo, Cirilo, Flávio, Severiano, Valério, Cuidão, Prisco, Sacerdão, Etíquio, Êutiques, Esmaragdo, Filotiman, Aécio, Xantete, Angias, Hesíquio, Caio e Gorgônio.. A memória dos 40 mártires de Sebaste é celebrada solenemente, mesmo que revestida de simplicidade por cair no tempo da Quaresma.

QUINTA-FEIRA DA 4ª SEMANA DA QUARESMA

A estação de hoje reunia-se no Santuário edificado no monte Esquilino. São Silvestre (Papa) tinha recebido de um santo sacerdote uma casa para transformar em Igreja. Foi esta uma das cinco paróquias de Roma no século V. No século VI, o Papa São Simaco mandou contruir um edifício ao lado do primeiro em nível mais elevado e dedicou-lhes a São Silvestre e São Martinho de Tours. Depois da restauração levada a cabvo no Século XVI por São Carlos Borromeu, ficou a chamar-se de “São Martinho ai Monte”.
A Epístola e o Evangelho anunciam-nos o grande mistério da Ressurreição que se aproxima e de que vão aos catecúmenos e os penitentes participar. A Sunamita e a Viúva de Naim tinham perdido os filhos. Eliseu, que era figura de Cristo, ressuscitou o da primeira vez e o Salvador o da segunda. da Penitência, com almas que o pecado original, ou graves pecados pessoais, por assim dizer, mataram. Querer dar-lhes a vida da graça e entregá-las nos braços da Mãe Igreja.

LEITURAS/LESSONS

Leitura (I Reis 4, 25-38)

Leitura do Primeiro Livro dos Reis.

Naqueles dias: Uma mulher de Sunam partiu e chegou aonde estava o Eliseu, no monte Carmelo. Eliseu, vendo-a de longe, disse ao seu servo Giezi: Aí vem a sunamita; corre-lhe ao encontro e pergunta-lhe se ela vai bem, como vai o seu marido e o seu filho. Ela respondeu: Tudo vai bem. Mas chegando junto do homem de Deus na montanha, pegou-lhe os pés. Giezi aproximou-se para afastá-la, mas o homem de Deus disse-lhe: Deixa-a; sua alma está cheia de amargura e o Senhor me oculta o motivo, nada me revelou. A mulher disse: Pedi eu porventura um filho ao meu senhor? Não te disse que não zombasses de mim? Eliseu disse a Giezi: Põe o teu cinto, toma na mão o meu bastão e parte. Se encontrares alguém, não o saúdes; e se alguém te saudar, não lhe respondas. Porás o meu bastão no rosto do menino. A mãe do menino exclamou: Por Deus e pela tua vida, não te deixarei! Então Eliseu seguiu-a. Entretanto, Giezi, que os tinha precedido, pôs o bastão no rosto do menino; mas não houve voz, nem sinal de vida. Ele voltou a Eliseu e disse-lhe: O menino não despertou. Eliseu entrou na casa, onde estava o menino morto em cima da cama. Entrou, fechou a porta atrás de si e do morto, e orou ao Senhor. Depois, subiu à cama, deitou-se em cima do menino, colocou seus olhos sobre os olhos dele, suas mãos sobre as mãos dele, e enquanto estava assim estendido, o corpo do menino aqueceu-se. Eliseu levantou-se, deu algumas voltas pelo quarto, tornou a subir e estendeu-se sobre o menino; este espirrou sete vezes e abriu os olhos. Eliseu chamou Giezi e disse-lhe: Chama a sunamita; o que ele fez. Ela entrou e Eliseu disse-lhe: Toma o teu filho. Então ela veio e lançou-se aos pés de Eliseu, prostrando-se por terra. Em seguida tomou o filho e saiu. Quando Eliseu voltou a Gálgala, a fome devastava a terra. Estando os filhos dos profetas sentados diante dele, disse ao seu servo: Toma uma panela grande e prepara uma sopa para os filhos dos profetas.

Evangelho (Lc 7, 11-16)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, dirigiu-se Jesus a uma cidade chamada Naim. Iam com ele diversos discípulos e muito povo. Ao chegar perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto a ser sepultado, filho único de uma viúva; acompanhava-a muita gente da cidade. Vendo-a o Senhor, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores! E aproximando-se, tocou no esquife, e os que o levavam pararam. Disse Jesus: Moço, eu te ordeno, levanta-te. Sentou-se o que estivera morto e começou a falar, e Jesus entregou-o à sua mãe. Apoderou-se de todos o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta surgiu entre nós: Deus voltou os olhos para o seu povo.

In English

Lesson (I Kings 4: 25-38)

Lesson from the Book of Kings.

In those days, a Sunamite woman came to Eliseus to Mount Carmel: and when the man of God saw her coming towards, he said to Giezi his servant, Behold that Sunamitess. Go therefore to meet her, and say to her, Is all well with thee, and with thy hus­band, and with thy son? And she answered, Well. And when she came to the man of God to the mount, she caught hold on his feet: and Giezi came to remove her. And the man of God said, Let her alone, for her soul is in anguish, and the Lord hath hid it from me and hath not told me. And she said to him, Did I ask a son of my Lord? did I not say to thee, Do not deceive me? Then he said to Giezi, Gird up thy joins, and take my staff in thy hand and go. If any man meet thee, salute him not; and if any man salute thee, answer him not; and lay my staff upon the face of the child. But the mother of the child said, As the Lord liveth, and as thy soul liveth I will not leave thee. He arose, therefore, and followed her. But Giezi was gone before them, and laid the staff upon the face of the child, and there was no voice nor sense; and he returned to meet him, and told him, saying, The child is not risen. Eliseus therefore went into the house, and behold the child lay dead on his bed; and going in he shut the door upon him, and upon the child, and prayed to the Lord; and he went up and lay upon the child: and he put his mouth upon his mouth, and his eyes upon his eyes, and his hands upon his hands: and he bowed himself upon him, and the child’s flesh grew warm. Then he returned and walked in the house, once to and fro; and he went up, and lay upon him; and the child gaped seven times, and opened his eyes. And he called Giezi, and said to him, Call this Sunamitess. And she being called,. went in to him, and he said, Take up thy son. She came and fell at his feet, and worshipped upon the ground; and took up her son, and went out, and Eliseus returned to Galgal.

Evangelho (Luke 7: 11-16)

The continuation of the holy Gospel according to Luke. 

At that time, Jesus went into a city called Naim; and there went with Him His disciples, and a great multitude. And when He came nigh to the city, behold a dead man was carried out, the only son of his mother; and she was a widow, and much people of the city were with her. And when the Lord saw her, He had compassion on her, and said to her, “Weep not.” And He came near, and touched the bier. (And they that carried it stood still). And He said, “Young man, I say to thee arise:” and he that was dead sat up, and began to speak. And He delivered him to his mother. And there came a fear on them all and they glorified God, saying, A great prophet is risen up amongst us, and God hath visited His people.

Anúncios

Comente o post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s