Comida, sombra e água fresca – Um oásis no deserto II

Por Airton Vieira

(tonvi68@gmail.com)

Não há nada particularmente meritório em ser moderno. Um homem que seriamente descreve seu credo como modernismo poderia, da mesma forma, inventar um credo chamado … “manhanismo”, querendo dizer que ele acredita nas idéias que lhe ocorrem nas manhãs, mas não nas tardes.

(Novos argumentos a favor das escolas católicas – G. K. Chesterton)

 

Domingo passado [NTE: Refere-se ao dia 12/03] no (mui sugestivo) programa intitulado “Fantástico”[1] vimos, num misto de assombro, náusea e indignação, nova aberração midiática travestida do reportagem jornalística. Com isso, creio, nos aproximamos do fim do poço. Ou, no gancho da série, do fundo da toca.

O artigo do qual este é a sequência se intitula “Antes tarde que nunca – Um oásis no deserto”[2]. A ele gostaria de dar seguimento expondo algumas consequências causadas pelos lugares de ensino hodiernos, e uma outra solução acrescida à primeira lá exposta. Nada além do obvio. No desejo de seguir as pegadas do santo doutor de Hipona[3] que adverte que “conhecer e não agir é perigoso”, deposito mais duas pequenas moedas[4]. E demos graças a Deus.

Continuar lendo

Liturgia Diária- 31/03/2017

SEXTA-FEIRA DA 4ª SEMANA DA QUARESMA

(Dia de Abstinência e meditação da Via Crucis)

Era na antiga casa de Santo Eusébio, transformada em Igreja, que a estação de hoje se congregava. A Epístola e o Evangelho de hoje referem uma dupla ressurreição, semelhante da qual é operada na alma dos penitentes e dos catecúmenos. A mãe que recorre a Elias representa a raça pagã. Enquanto que os judeus são repelidos para fora do reino, nós descendentes dos pagãos, participamos pelos sacramentos do Batismo e da Penitência, da Ressurreição daquele que é a própria Ressurreição e a vida. Lázaro deitado no túmulo e atado de pés e mãos representa também o pecador privado da vida sobrenatural e agrilhoados pelas cadeias do pecado, esperando que chegue o Libertador.
Preparemo-nos para a confissão e comunhão pascal e procuremos nestes últimos dias que nos restam da Quaresma empregar maios esforço n orientação dos nossos interesses espirituais.


Páginas 283 a 289 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


LEITURAS/LESSONS

Leitura (II Reis 17, 17-24)

Leitura do Segundo Livro dos Reis.

Naqueles dias: Algum tempo depois, o filho desta mulher, dona da casa, adoeceu, e seu mal era tão grave que já não respirava. A mulher disse a Elias: Que há entre nós dois, homem de Deus? Vieste, pois, à minha casa para lembrarme os meus pecados e matar o meu filho? Dá-me o teu filho, respondeu-lhe Elias. Ele tomou-o dos braços de sua mãe e levou-o ao quarto de cima onde dormia e deitou-o em seu leito. Em seguida, orou ao Senhor, dizendo: Senhor, meu Deus, até a uma viúva, que me hospeda, quereis afligir, matando-lhe o filho? Estendeu-se em seguida sobre o menino por três vezes, invocando de novo o Senhor: Senhor, meu Deus, rogo-vos que a alma deste menino volte a ele. O Senhor ouviu a oração de Elias: a alma do menino voltou a ele, e ele recuperou a vida. Elias tomou o menino, desceu do quarto superior ao interior da casa e entregou-o à mãe, dizendo: Vê: teu filho vive. A mulher exclamou: Agora vejo que és um homem de Deus e que a palavra de Deus está verdadeiramente em teus lábios.

Evangelho (Jo 11, 1-45)

Naquele tempo, Lázaro caiu doente em Betânia, onde estavam Maria e sua irmã Marta. Maria era quem ungira o Senhor com o óleo perfumado e lhe enxugara os pés com os seus cabelos. E Lázaro, que estava enfermo, era seu irmão. Suas irmãs mandaram, pois, dizer a Jesus: Senhor, aquele que tu amas está enfermo. A estas palavras, disse-lhes Jesus: Esta enfermidade não causará a morte, mas tem por finalidade a glória de Deus. Por ela será glorificado o Filho de Deus. Ora, Jesus amava Marta, Maria, sua irmã, e Lázaro. Mas, embora tivesse ouvido que ele estava enfermo, demorou-se ainda dois dias no mesmo lugar. Depois, disse a seus discípulos: Voltemos para a Judéia. Mestre, responderam eles, há pouco os judeus te queriam apedrejar, e voltas para lá? Jesus respondeu: Não são doze as horas do dia? Quem caminha de dia não tropeça, porque vê a luz deste mundo. Mas quem anda de noite tropeça, porque lhe falta a luz.
Depois destas palavras, ele acrescentou: Lázaro, nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo. Disseram-lhe os seus discípulos: Senhor, se ele dorme, há de sarar. Jesus, entretanto, falara da sua morte, mas eles pensavam que falasse do sono como tal. Então Jesus lhes declarou abertamente: Lázaro morreu.  Alegro-me por vossa causa, por não ter estado lá, para que creiais. Mas vamos a ele. A isso Tomé, chamado Dídimo, disse aos seus condiscípulos: Vamos também nós, para morrermos com ele. À chegada de Jesus, já havia quatro dias que Lázaro estava no sepulcro. Ora, Betânia distava de Jerusalém cerca de quinze estádios. Muitos judeus tinham vindo a Marta e a Maria, para lhes apresentar condolências pela morte de seu irmão. Mal soube Marta da vinda de Jesus, saiu-lhe ao encontro. Maria, porém, estava sentada em casa. Marta disse a Jesus: Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido! Mas sei também, agora, que tudo o que pedires a Deus, Deus to concederá. Disse-lhe Jesus: Teu irmão ressurgirá. Respondeu-lhe Marta: Sei que há de ressurgir na ressurreição no último dia. Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. Crês nisto? Respondeu ela: Sim, Senhor. Eu creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, aquele que devia vir ao mundo. A essas palavras, ela foi chamar sua irmã Maria, dizendo-lhe baixinho: O Mestre está aí e te chama. Apenas ela o ouviu, levantou-se imediatamente e foi ao encontro dele. (Pois Jesus não tinha chegado à aldeia, mas estava ainda naquele lugar onde Marta o tinha encontrado.) Os judeus que estavam com ela em casa, em visita de pêsames, ao verem Maria levantar-se depressa e sair, seguiram-na, crendo que ela ia ao sepulcro para ali chorar. Quando, porém, Maria chegou onde Jesus estava e o viu, lançou-se aos seus pés e disse-lhe: Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido! Ao vê-la chorar assim, como também todos os judeus que a acompanhavam, Jesus ficou intensamente comovido em espírito. E, sob o impulso de profunda emoção, perguntou: Onde o pusestes? Responderam-lhe: Senhor, vinde ver. Jesus pôs-se a chorar. Observaram por isso os judeus: Vede como ele o amava! Mas alguns deles disseram: Não podia ele, que abriu os olhos do cego de nascença, fazer com que este não morresse? Tomado, novamente, de profunda emoção, Jesus foi ao sepulcro. Era uma gruta, coberta por uma pedra. Jesus ordenou: Tirai a pedra. Disse-lhe Marta, irmã do morto: Senhor, já cheira mal, pois há quatro dias que ele está aí… Respondeu-lhe Jesus: Não te disse eu: Se creres, verás a glória de Deus? Tiraram, pois, a pedra. Levantando Jesus os olhos ao alto, disse: Pai, rendo-te graças, porque me ouviste. Eu bem sei que sempre me ouves, mas falo assim por causa do povo que está em roda, para que creiam que tu me enviaste. Depois destas palavras, exclamou em alta voz: Lázaro, vem para fora! E o morto saiu, tendo os pés e as mãos ligados com faixas, e o rosto coberto por um sudário. Ordenou então Jesus: Desligai-o e deixai-o ir. Muitos dos judeus, que tinham vindo a Marta e Maria e viram o que Jesus fizera, creram nele.

In English

Lesson (II King 17: 17-24)

Lesson from the Book of Kings.

In those days: The son of the woman of. the house fell sick, and the sickness was very grievous, so that there was no breath left in him. And she said to Elias: What have I to do with thee, thou man of God? art thou come to me that my iniquities should be remembered, and that thou shouldst kill my son? And Elias said to her: Give me thy son. And he took him out of her bosom, and carried him into the upper chamber where he abode, and laid him upon his own bed. And he cried to the Lord, and said: O Lord my God, hast Thou also afflicted the widow, with whom I am after a sort maintained, so as to kill her son? And he stretched, and measured himself upon the child three times, and cried to the Lord, and said: O Lord my God, let the soul of this child, I beseech Thee, return into his body. And the Lord heard the voice of Elias: and the soul of the child returned unto him, and he revived. And Elias took the child, and brought him down from the upper chamber to the house below, and delivered him to his mother, and said to her: Behold thy son liveth. And the woman said to Elias: Now, by this I know that thou art a man of God, and the word of the Lord in thy mouth is true.

Gospel (John 11: 1-45)

The continuation of the holy Gospel according to John. 

At that time, there was a certain man sick, named Lazarus, of Bethania, of the town of Mary and of Martha her sister. (And Mary was she that anointed the Lord with ointment, and wiped His feet with her hair; whose brother Lazarus was sick). His sisters therefore sent to Him, saying, Lord, behold he whom Thou lovest is sick. And Jesus hearing it said to them, “This sickness is not unto death, but for the glory of God, that the Son of God may be glorified by it.” Now, Jesus loved Martha, and her sister Mary, and Lazarus. When He had heard therefore that he was sick, He still remained in the same place two days. Then after that, He said to His disciples, “Let us go into Judea again.” The disciples say to Him, Rabbi, the Jews but now sought to stone Thee; and goest Thou thither again? Jesus answered, “Are there not twelve hours of the day? If a man walk in the day he stumbleth not, because he seeth the light of this world: but if he walk in the night he stumbleth, because the light is not in him.” These things He said, and after that He said to them, “Lazarus our friend sleepeth; but I go that I may awake him out of sleep.” His disciples therefore said, Lord, if he sleep he shall do well; but Jesus spoke of his death, and they thought that He spoke of the repose of sleep.Then therefore Jesus said to them plainly, “Lazarus is dead; and I am glad for your sakes that I was not there, that you may believe: but let us go to him.” Thomas therefore, who is called Didymus, said to his fellow-disciples, Let us also go that we may die with Him. Jesus therefore came, and found that he had been four days already in the grave. (Now Bethania was near Jerusalem, about fifteen furlongs off). And many of the Jews were come to Martha and Mary, to comfort them concerning their brother. Martha, therefore, as soon as she heard that Jesus was come, went to meet Him: but Mary sat at home. Martha therefore said to Jesus, Lord, if Thou hadst been here, my brother had not died. But now also I know that whatsoever Thou wilt ask of God, God will give it Thee. Jesus saith to her, Thy brother shall rise again. Martha saith to Him, I know that he shall rise again in the resurrection at the last day. Jesus said to her, I am the resurrection and the life: he that believeth in Me, although he be dead, shall live; and every one, that liveth and believeth in Me, shall not die forever. Believest thou this? She saith to Him, Yea, Lord, I have believed, that Thou are Christ, the Son of the living God, Who art come into this world. And when she had said these things she went, and called her sister Mary secretly, saying, The Master is come, and calleth for thee. She, as soon as she heard this, riseth quickly, and cometh to Him. For Jesus was not yet come into the town, but He was still in that place where Martha had met Him. The Jews therefore, who were with her in the house and comforted her, when they saw Mary that she rose up speedily, and went out, followed her, saying, She goeth to the grave to weep there. When Mary therefore was come where Jesus was, seeing Him, she fell down at His feet, and saith to Him, Lord, if Thou hadst been here, my brother had not died. Jesus therefore, when He saw, her weeping, and the Jews that were come with her, weeping, groaned in the spirit, and troubled Himself; and said, “where have you laid him?” They say to Him, Lord, come and see. And Jesus wept. The Jews therefore said, Behold how He loved him! But some of them said, Could not He that opened the eyes of the man born blind, have caused that this man should not die? Jesus therefore again groaning in Himself, cometh to the sepulchre. Now it was a cave: and a stone was laid over it. Jesus saith, “Take away the stone.” Martha, the sister of him that was dead, saith to Him, Lord, by this time he stinketh; for he is now of four days. Jesus saith to her, “Did not I say to thee that if thou believe, thou shalt see the glory of God?” They took therefore the stone away: and Jesus lifting up His eyes, said, “Father, I give Thee thanks that Thou hast heard Me; and I knew that Thou hearest Me always,but because of the people who stand about have I said it, that they may believe that Thou hast sent Me.” When He had said these things, He cried with a loud voice, Lazarus, come forth. And presently he that had been dead came forth, bound feet and hands with winding-bands, and his face was bound about with a napkin. Jesus said to them. “Loose him, and let him go.” Many therefore of the Jews who were come to Mary and Martha, and had seen the things that Jesus did, believed in Him.

Liturgia Diária- 30/03/2017

QUINTA-FEIRA DA 4ª SEMANA DA QUARESMA

A estação de hoje reunia-se no Santuário edificado no monte Esquilino. São Silvestre (Papa) tinha recebido de um santo sacerdote uma casa para transformar em Igreja. Foi esta uma das cinco paróquias de Roma no século V. No século VI, o Papa São Simaco mandou contruir um edifício ao lado do primeiro em nível mais elevado e dedicou-lhes a São Silvestre e São Martinho de Tours. Depois da restauração levada a cabo no Século XVI por São Carlos Borromeu, ficou a chamar-se de “São Martinho ai Monte”.
A Epístola e o Evangelho anunciam-nos o grande mistério da Ressurreição que se aproxima e de que vão aos catecúmenos e os penitentes participar. A Sunamita e a Viúva de Naim tinham perdido os filhos. Eliseu, que era figura de Cristo, ressuscitou o da primeira vez e o Salvador o da segunda. da Penitência, com almas que o pecado original, ou graves pecados pessoais, por assim dizer, mataram. Querer dar-lhes a vida da graça e entregá-las nos braços da Mãe Igreja.


Páginas 280 a 283 do Missal Quotidiano (D. Gaspar Lefebvre, 1963).


LEITURAS/LESSONS

Leitura (I Reis 4, 25-38)

Leitura do Primeiro Livro dos Reis.

Naqueles dias: Uma mulher de Sunam partiu e chegou aonde estava o Eliseu, no monte Carmelo. Eliseu, vendo-a de longe, disse ao seu servo Giezi: Aí vem a sunamita; corre-lhe ao encontro e pergunta-lhe se ela vai bem, como vai o seu marido e o seu filho. Ela respondeu: Tudo vai bem. Mas chegando junto do homem de Deus na montanha, pegou-lhe os pés. Giezi aproximou-se para afastá-la, mas o homem de Deus disse-lhe: Deixa-a; sua alma está cheia de amargura e o Senhor me oculta o motivo, nada me revelou. A mulher disse: Pedi eu porventura um filho ao meu senhor? Não te disse que não zombasses de mim? Eliseu disse a Giezi: Põe o teu cinto, toma na mão o meu bastão e parte. Se encontrares alguém, não o saúdes; e se alguém te saudar, não lhe respondas. Porás o meu bastão no rosto do menino. A mãe do menino exclamou: Por Deus e pela tua vida, não te deixarei! Então Eliseu seguiu-a. Entretanto, Giezi, que os tinha precedido, pôs o bastão no rosto do menino; mas não houve voz, nem sinal de vida. Ele voltou a Eliseu e disse-lhe: O menino não despertou. Eliseu entrou na casa, onde estava o menino morto em cima da cama. Entrou, fechou a porta atrás de si e do morto, e orou ao Senhor. Depois, subiu à cama, deitou-se em cima do menino, colocou seus olhos sobre os olhos dele, suas mãos sobre as mãos dele, e enquanto estava assim estendido, o corpo do menino aqueceu-se. Eliseu levantou-se, deu algumas voltas pelo quarto, tornou a subir e estendeu-se sobre o menino; este espirrou sete vezes e abriu os olhos. Eliseu chamou Giezi e disse-lhe: Chama a sunamita; o que ele fez. Ela entrou e Eliseu disse-lhe: Toma o teu filho. Então ela veio e lançou-se aos pés de Eliseu, prostrando-se por terra. Em seguida tomou o filho e saiu. Quando Eliseu voltou a Gálgala, a fome devastava a terra. Estando os filhos dos profetas sentados diante dele, disse ao seu servo: Toma uma panela grande e prepara uma sopa para os filhos dos profetas.

Evangelho (Lc 7, 11-16)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.

Naquele tempo, dirigiu-se Jesus a uma cidade chamada Naim. Iam com ele diversos discípulos e muito povo. Ao chegar perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto a ser sepultado, filho único de uma viúva; acompanhava-a muita gente da cidade. Vendo-a o Senhor, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores! E aproximando-se, tocou no esquife, e os que o levavam pararam. Disse Jesus: Moço, eu te ordeno, levanta-te. Sentou-se o que estivera morto e começou a falar, e Jesus entregou-o à sua mãe. Apoderou-se de todos o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta surgiu entre nós: Deus voltou os olhos para o seu povo.

In English

Lesson (I Kings 4: 25-38)

Lesson from the Book of Kings.

In those days, a Sunamite woman came to Eliseus to Mount Carmel: and when the man of God saw her coming towards, he said to Giezi his servant, Behold that Sunamitess. Go therefore to meet her, and say to her, Is all well with thee, and with thy hus­band, and with thy son? And she answered, Well. And when she came to the man of God to the mount, she caught hold on his feet: and Giezi came to remove her. And the man of God said, Let her alone, for her soul is in anguish, and the Lord hath hid it from me and hath not told me. And she said to him, Did I ask a son of my Lord? did I not say to thee, Do not deceive me? Then he said to Giezi, Gird up thy joins, and take my staff in thy hand and go. If any man meet thee, salute him not; and if any man salute thee, answer him not; and lay my staff upon the face of the child. But the mother of the child said, As the Lord liveth, and as thy soul liveth I will not leave thee. He arose, therefore, and followed her. But Giezi was gone before them, and laid the staff upon the face of the child, and there was no voice nor sense; and he returned to meet him, and told him, saying, The child is not risen. Eliseus therefore went into the house, and behold the child lay dead on his bed; and going in he shut the door upon him, and upon the child, and prayed to the Lord; and he went up and lay upon the child: and he put his mouth upon his mouth, and his eyes upon his eyes, and his hands upon his hands: and he bowed himself upon him, and the child’s flesh grew warm. Then he returned and walked in the house, once to and fro; and he went up, and lay upon him; and the child gaped seven times, and opened his eyes. And he called Giezi, and said to him, Call this Sunamitess. And she being called,. went in to him, and he said, Take up thy son. She came and fell at his feet, and worshipped upon the ground; and took up her son, and went out, and Eliseus returned to Galgal.

Evangelho (Luke 7: 11-16)

The continuation of the holy Gospel according to Luke. 

At that time, Jesus went into a city called Naim; and there went with Him His disciples, and a great multitude. And when He came nigh to the city, behold a dead man was carried out, the only son of his mother; and she was a widow, and much people of the city were with her. And when the Lord saw her, He had compassion on her, and said to her, “Weep not.” And He came near, and touched the bier. (And they that carried it stood still). And He said, “Young man, I say to thee arise:” and he that was dead sat up, and began to speak. And He delivered him to his mother. And there came a fear on them all and they glorified God, saying, A great prophet is risen up amongst us, and God hath visited His people.