Liturgia Diária- 24/02/2018

SÁBADO DAS TÊMPORAS DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

As leituras da Missa, reservadas agora para as missas conventuais e de ordenação, são ainda um vestígio das que nesses tempos se faziam durante a noite. 

A modelar ordenação das leituras, dos cânticos e das preces, lembra as antigas vigílias, em que o tema familiar da aliança de Deus com o seu povo reanimava a esperança cristã na plena realização da obra redentora. Os sacerdotes, hoje ordenados, serão para nós as testemunhas desta aliança, os mensageiros da Revelação e os depositários dos tesouros da graça, que Deus outorga à sua Igreja, para transformar-nos a vida e elevá-la para Ele.


SÃO MATIAS, Apóstolo

Comemoração- Missa própria da Têmpora, com 2ªs orações próprias

A epístola da missa conta a eleição de São Matias tal como os Atos dos Apóstolos no-la conservaram. Tinha sido discípulo de Jesus durante toda a vida pública e foi testemunha da Ressurreição; foi ele o designado pela sorte para substituir Judas no colégio apostólico. São Matias é venerado pela Igreja como os doze Apóstolos, cuja voz devia repercutir-se por toda a terra, para dar ao mundo, de geração em geração, o testemunho do que tinha visto e ouvido, vivendo com o Senhor. 


Páginas 185 a 192 994 a 996 do Missal Quotidiano.


Missa às 18:30 horas na Capela São Judas Tadeu.


LEITURAS

I Leitura (Dt 26, 12-19)


A aliança de Deus com o seu povo introduz prescrições divinas, que se devem cumprir.


Leitura do Livro do Deuteronômio.  

Naqueles dias, falou Moisés ao povo nestes termos: Quando tiveres acabado dê separar o dízimo de todos os teus produtos, no terceiro ano, que é o ano do dízimo, e o tiveres distribuído ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que tenham em tua cidade do que comer com fartura, dirás em presença do Senhor, teu Deus: tirei de minha casa o que era consagrado para dá-lo ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, como me ordenasses: não transgredi nem omiti nenhum dos vossos mandamentos. Não comi dessas coisas durante o meu luto, nem delas separei coisa alguma em estado de impureza, e delas nada dei a um morto. Obedeci à voz do Senhor, meu Deus, e conformei-me inteiramente às vossas ordens. Olhai de vossa santa morada, do alto dos céus, e abençoar vosso povo de Israel, e a terra que nos destes, como jurasses a nossos pais, terra que mana leite e mel. O Senhor, teu Deus, ordena-te hoje que guardes estas leis e estes preceitos. Observa-os cuidadosamente e pratica-os de todo o teu coração e de toda a tua alma. Hoje, fizeste o Senhor, teu Deus, prometer que ele seria teu Deus, e que andarias nos seus caminhos, observando suas leis, seus mandamentos e seus preceitos, e obedecendo-lhe fielmente. E o Senhor fez-te prometer neste dia, também de tua parte, que serias um povo que lhe pertenceria de maneira exclusiva, como te disse, e que observarias todos os seus mandamentos, para que ele te eleve em glória, renome e esplendor, acima de todas as nações que criou, e sejas, assim, um povo consagrado ao Senhor, teu Deus, como te disse.


Exceto nas Missas Conventuais e nas de Ordenação, pode-se omitir as quatro leituras a seguir, inclusive o hino.


II Leitura (Dt 11, 22-25)


A observância dos mandamentos é penhor seguro de proteção divina.


Leitura do Livro do Deuteronômio

Naqueles dias, disse Moisés aos filhos de Israel: Se observardes fielmente todos os mandamentos que vos prescrevo, amando o Senhor, vosso Deus, andando em seus caminhos e apegando-vos a ele, então o Senhor expulsará de diante de vós todas essas nações, e despojareis povos mais numerosos e mais fortes do que vós. Todo lugar em que pisar a planta de vossos pés vos pertencerá. Vossa fronteiras irão desde o deserto até o Líbano e desde o rio Eufrates até o mar do ocidente. Ninguém vos poderá resistir: o Senhor, vosso Deus, semeará o pânico e o terror de vós em todas as terras onde pisardes, como vos prometeu.

III Leitura(II Mac 1, 23-26 e 27)


Na Igreja, como no antigo Israel, a prece e a oferta do sacrifício são confiadas exclusivamente aos sacerdotes.


Leitura do Livro dos Macabeus.

Naqueles dias: Enquanto se consumiu o sacrifício, os sacerdotes puseram-se a rezar, e todos rezavam com eles; Jônatas entoava, e os outros, como Neemias, juntavam sua voz à dele. Eis a oração: Senhor, Senhor, Deus, criador de todas as coisas, terrível e forte, justo e misericordioso, que sois o rei único e bom, o único generoso, o único justo, todo-poderoso e eterno, vós que livrastes Israel de todo o mal, que fizestes de nossos pais vossos escolhidos e os santificastes, aceitai este sacrifício, oferecido por todo o vosso povo de Israel, guardai vossa parte de eleição e santificai-a. Congregai nossos irmãos dispersos, devolvei a liberdade aos que são escravos entre os pagãos, deitai vosso olhar sobre os que são desprezados e abominados, e que as nações saibam que sois nosso Deus.

IV Leitura (Eclo 36, 1-10)


O povo cristão dirige-se a Deus como povo privilegiado: seguro de que há de perdoar-lhe, e ajudá-lo a levar a bom termo a missão que lhe confiou. 


Leitura do livro da Sabedoria.

Tem piedade de nós, ó Deus de toda as coisas, e volta para nós os teus olhos, e mostra-nos a luz das tuas misericórdias; e espalha o teu temor sobre as nações, que, que não buscaram, para que elas reconheçam que não há outro Deus senão Tu, e publiquem as tuas maravilhas. Levanta a tua mão contra as nações estranhas, para que reconheçam o teu poder. Porque, assim como diante de seus olhos mostrastes em nós a tua santidade, assim também a nossa vista mostra nelas a tua grandeza, para que reconheçam, como também nós reconhecemos, que fora de Ti de, Senhor, não há outro Deus. Renova os teus prodígios e fazes novas maravilhas. Glorifica a tua mão e o teu braço direito. Excita o teu furor, e derrama a tua ira. Destrói o teu adversário, e afinge o inimigo. Apressa o tempo, lembra-te do fim, para que publiquem as tuas maravilhas, Senhor que sois o nosso Deus.

V Leitura (Dn 3, 47-51)

Leitura do profeta Daniel.

Eis o que diz o Senhor Deus: Então, as chamas, subindo a quarenta e nove côvados acima da fornalha, ultrapassaram a grade e queimaram os caldeus que se achavam perto. Mas o anjo do Senhor havia descido com Azarias e seus companheiros à fornalha e afastava o fogo. Fez do centro da fogueira como um lugar onde soprasse uma brisa matinal: o fogo nem mesmo os tocava, nem lhes fazia mal algum, nem lhes causava a menor dor. Então os três jovens elevaram suas vozes em uníssono para louvar, glorificar e bendizer a Deus dentro da fornalha, neste cântico:

Hino (Daniel 3, 52-56)


Mais que ação de graças, este hino é um cântico de louvor, cheio de candura à glória de Deus criador, que se faz o Salvador do seu povo.


Bendito sois, Senhor, Deus dos nossos pais: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
E bendito o santo nome da vossa glória: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois no Templo santo da vossa glória: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois pelo santo Trono do vosso Reino: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois pelo Cetro da vossa Divindade: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois Vós, que estais sentado sobre os Querubins, perscrutando os abismos: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois Vós, que andais sobre as asas dos ventos, e sobre as ondas do mar: E digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendigam-Vos todos os Anjos e Santos: E que Vos louvem e glorifiquem por todos os séculos.
Bendigam-Vos os Céus, a Terra, o Mar e tudo o que neles existe: E que Vos louvem e glorifiquem por todos os séculos.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo: E ao que é digno de louvor e glória por todos os séculos.
Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém: E ao que é digno de louvor e glória por todos os séculos.
Bendito sois, Senhor, Deus dos nossos pais: E digno de louvor e glória por todos os séculos.

Epístola (I Tes 5, 14-23)


Curto programa de vida cristã, inspirado em São Paulo, tem como nota dominante a expectativa da vinda gloriosa de Cristo.


Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Tessalonicenses

Irmãos, Pedimo-vos, que corrijais os desordeiros, encorajai os tímidos, amparai os fracos e tende paciência para com todos. Vede que ninguém pague a outro mal por mal. Antes, procurai sempre praticar o bem entre vós e para com todos. Vivei sempre contentes. Orai sem cessar. Em todas as circunstâncias, dai graças, porque esta é a vosso respeito a vontade de Deus em Jesus Cristo. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo: abraçai o que é bom. Guardai-vos de toda a espécie de mal. O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!

Evangelho (Mt 17, 1-9)


Gravem-se em nossas almas de crentes as grandezas de Jesus transfigurado, e tenhamo-las presentes nas humilhações da Paixão. Moisés e Elias, isto é, a Lei e os Profetas (todo o Antigo Testamento) e a própria voz do Pai, dão testemunho da sua missão.


Sequência do Santo Evangelho segundo São Mateus

Naquele tempo: Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e conduziu-os à parte a uma alta montanha. Lá se transfigurou na presença deles: seu rosto brilhou como o sol, suas vestes tornaram-se resplandecentes de brancura. E eis que apareceram Moisés e Elias conversando com ele. Pedro tomou então a palavra e disse-lhe: Senhor, é bom estarmos aqui. Se queres, farei aqui três tendas: uma para ti, uma para Moisés e outra para Elias. Falava ele ainda, quando veio uma nuvem luminosa e os envolveu. E daquela nuvem fez-se ouvir uma voz que dizia: Eis o meu Filho muito amado, em quem pus toda minha afeição; ouvi-o. Ouvindo esta voz, os discípulos caíram com a face por terra e tiveram medo. Mas Jesus aproximou-se deles e tocou-os, dizendo: Levantai-vos e não temais. Eles levantaram os olhos e não viram mais ninguém, senão unicamente Jesus. E, quando desciam, Jesus lhes fez esta proibição: Não conteis a ninguém o que vistes, até que o Filho do Homem ressuscite dos mortos.

 

Anúncios

Liturgia Diária- 23/02/2018

SEXTA-FEIRA DAS TÊMPORAS DA QUARESMA

Féria de 3ª Classe- Missa Própria

A epístola e o evangelho proclamam que a misericórdia divina está sempre ao nosso alcance. Sejam quais forem as faltas cometidas e o apego ao pecado, Deus está pronto a perdoar, desde que haja arrependimento. Já o afirmava Ezequiel. Jesus prova-o, por sua vez, com um milagre de bondade condescendente, cujo sentido simbólico a todos é evidente: Ele mesmo supre a impotência do paralítico, que implora a cura. 


SÃO PEDRO DAMIÃO, Bispo, Confessor e Doutor

Comemoração- Missa própria da Sexta-feira com 2ªs orações da Missa “In Medio” (exceto Coleta)

De temperamento ardente e duramente educado no contato com a miséria, São Pedro Damião tinha a vocação de reformador. Exerceu primeiro esta vocação contra si próprio, sendo eremita em Fontavellana em 1035, até que os seus irmão de hábito o elegeram abade (1043). Em 1057 Estevão IX o fez cardeal-bispo de Óstia. Foi um dos mais preciosos colaboradores dos papas do século XI, na sua campanha pela reforma da Igreja, pela palavra e pela pena. Morreu em Faenza em 22 de fevereiro de 1072. O título de Doutor da Igreja lhe foi dado pelo papa Leão XII, em 1823. 


Páginas 181 a 185 e 993 do Missal Quotidiano.


LEITURAS

Leitura (Ez 18, 20-28)


Não quer Deus a morte do pecador, mas que mude de conduta, para possuir a vida (Ezequiel 33,11).


Leitura do Livro do Profeta Ezequiel.

Eis o que diz o Senhor Deus: É o pecador que deve perecer. Nem o filho responderá pelas faltas do pai nem o pai pelas do filho. É ao justo que se imputará sua justiça, e ao mau a sua malícia.  Se, no entanto, o mau renuncia a todos os seus erros para praticar as minhas leis e seguir a justiça e a equidade, então ele viverá decerto, e não há de perecer. Não lhe será tomada em conta qualquer das faltas cometidas: ele há de viver por causa da justiça que praticou. Terei eu prazer com a morte do malvado? – oráculo do Senhor Javé. – Não desejo eu, antes, que ele mude de proceder e viva? E, se um justo abandonar a sua justiça, se praticar o mal e imitar todas as abominações cometidas pelo malvado, viverá ele? Não será tido em conta qualquer dos atos bons que houver praticado. É em razão da infidelidade da qual se tornou culpado e dos pecados que tiver cometido que deverá morrer. Dizeis: não é justo o modo de proceder do Senhor. Escutai-me então, israelitas: o meu modo de proceder não é justo? Não será o vosso que é injusto? Quando um justo renunciar à sua justiça para cometer o mal e ele morrer, então é devido ao mal praticado que ele perece. Quando um malvado renuncia ao mal para praticar a justiça e a equidade, ele faz reviver a sua alma. Se ele se corrige e renuncia a todas as suas faltas, certamente viverá e não perecerá.

Evangelho (Jo 5, 1-15)


Incapazes de nos levantar, devemos, como o paralítico, suspirar por Cristo, que vem salvar-nos.


Sequência do Santo Evangelho segundo João.

Naquele tempo: Houve uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. Há em Jerusalém, junto à porta das Ovelhas, um tanque, chamado em hebraico Betesda, que tem cinco pórticos. Nestes pórticos jazia um grande número de enfermos, de cegos, de coxos e de paralíticos, que esperavam o movimento da água. [Pois de tempos em tempos um anjo do Senhor descia ao tanque e a água se punha em movimento. E o primeiro que entrasse no tanque, depois da agitação da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse.] Estava ali um homem enfermo havia trinta e oito anos. Vendo-o deitado e sabendo que já havia muito tempo que estava enfermo, perguntou-lhe Jesus: Queres ficar curado? O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque, quando a água é agitada; enquanto vou, já outro desceu antes de mim. Ordenou-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda. No mesmo instante, aquele homem ficou curado, tomou o seu leito e foi andando. Ora, aquele dia era sábado. E os judeus diziam ao homem curado: E sábado, não te é permitido carregar o teu leito. Respondeu-lhes ele: Aquele que me curou disse: Toma o teu leito e anda. Perguntaram-lhe eles: Quem é o homem que te disse: Toma o teu leito e anda? O que havia sido curado, porém, não sabia quem era, porque Jesus se havia retirado da multidão que estava naquele lugar. Mais tarde, Jesus o achou no templo e lhe disse: Eis que ficaste são; já não peques, para não te acontecer coisa pior. Aquele homem foi então contar aos judeus que fora Jesus quem o havia curado.

 

Liturgia Diária- 22/02/2018

CÁTEDRA DE SÃO PEDRO

Festa de 2ª Classe- Missa Própria com Comemoração da Quinta-feira

catedra-sao-pedro

A festa da cadeira de São Pedro em Roma é muito antiga. No século VI, porém, desapareceu do calendário romano, provavelmente por cair na Quaresma. Reapareceu, então, na Gália em duas datas, 18 de janeiro e 22 de fevereiro, celebrando-se na primeira a cadeira de Roma, e na segunda, a de Antioquia. Foi deste modo que a Igreja universal celebrou as duas festas por muito tempo, até que, em 1960, com a reforma das rubricas, elas se reduziram a uma festa, no dia de hoje. 

Festejar a cadeira de São Pedro é venerar, na pessoa de Pedro, os desígnios providenciais de Deus, que o escolheu para chefe dos Apóstolos e primeiro pastor de sua Igreja. Todos os papas, bispos de Roma e sucessores de Pedro, são, como ele foi, os chefes da Igreja única e verdadeira, fundada por Nosso Senhor. Têm a missão de transmitir a doutrina do Salvador e de nos conduzir em seu nome. 


Páginas 989 a 993 do Missal Quotidiano.


Hoje não haverá Missa, como noticiado aqui no blog.


LEITURAS

Epístola (I Pedro 1, 1-7)

Leitura da Epístola de São Pedro Apóstolo .

Irmãos: Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos que são estrangeiros e estão espalhados no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia eleitos segundo a presciência de Deus Pai, e santificados pelo Espírito, para obedecer a Jesus Cristo e receber a sua parte da aspersão do seu sangue. A graça e a paz vos sejam dadas em abundância. Bendito seja Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Na sua grande misericórdia ele nos fez renascer pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma viva esperança, para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada para vós nos céus; para vós que sois guardados pelo poder de Deus, por causa da vossa fé, para a salvação que está pronta para se manifestar nos últimos tempos. É isto o que constitui a vossa alegria, apesar das aflições passageiras a vos serem causadas ainda por diversas provações, para que a prova a que é submetida a vossa fé (mais preciosa que o ouro perecível, o qual, entretanto, não deixamos de provar ao fogo) redunde para vosso louvor, para vossa honra e para vossa glória, quando Jesus Cristo se manifestar.

Evangelho (Mt 16,13-19)


A fé de Pedro e os poderes excepcionais que recebe de Cristo, formam para sempre, através da linha ininterrupta dos seus sucessores, a rocha inabalável em que se apoia a verdadeira Igreja.


Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo: Chegando ao território de Cesareia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: No dizer do povo, quem é o Filho do Homem? Responderam: Uns dizem que é João Batista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas. Disse-lhes Jesus: E vós quem dizeis que eu sou? Simão Pedro respondeu: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo! Jesus então lhe disse: Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.