Liturgia Diária- 19/09/2017

SÃO JANUÁRIO E COMPANHEIROS, Bispo e Mártires

Festa de 3ª Classe- Missa “Salus Autem” com evangelho próprio

1-januarius-_girolamo_pesce-1767

São Januário e seus Companheiros mártires foram martirizados durante a perseguição de Diocleciano. São Januário, padroeiro da cidade de Nápoles e bispo de Beneventum , foi decapitado com seus diáconos e alguns outros. Na grande igreja em Nápoles são preservados um pouco do sangue de São Januário (também chamado de St. Gennaro ) em dois frascos de vidro, e também a cabeça. O sangue é congelado , mas a cada ano até o presente, ele se liquefaz quando colocado perto da cabeça do mártir. Este milagre foi verificado tanto por cientistas quanto por muitas pessoas piedosas e aprendidas . O cardeal Schuster, Arcebispo de Milão, foi capaz de observá-lo de perto e, como outros que estudaram isso, foi obrigado a confessar que não parece haver nenhuma explicação possível natural deste evento. Pode ser que desta forma Deus tem o prazer de mostrar ao povo de Nápoles que o sangue de seu grande Padroeiro ainda está ativo e poderoso aos olhos do Senhor, e também que, para com Deus, não há passado, mas tudo está presente e vive à Sua vista.

LEITURAS

Epístola (Heb. 10,32-38)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Hebreus.

Irmãos: Lembrai-vos dos dias de outrora, logo que fostes iluminados. Quão longas e dolorosas lutas sustentastes. Seja tornando-vos alvo de toda espécie de opróbrios e humilhações, seja tomando moralmente parte nos sofrimentos daqueles que os tiveram que suportar. Não só vos compadecestes dos encarcerados, mas aceitastes com alegria a confiscação dos vossos bens, pela certeza de possuirdes riquezas muito melhores e imperecíveis. Não percais esta convicção a que está vinculada uma grande recompensa, pois vos é necessária a perseverança para fazerdes a vontade de Deus e alcançardes os bens prometidos. Ainda um pouco de tempo – sem dúvida, bem pouco -, e o que há de vir virá e não tardará. Meu justo viverá da fé. Porém, se ele desfalecer, meu coração já não se agradará dele (Hab 2,3s).

Evangelho (Mt 24, 3-13)

Sequência do Santo Evangelho segundo Mateus.

Naquele tempo, indo Jesus assentar-se no monte das Oliveiras, achegaram-se os discípulos e, estando a sós com ele, perguntaram-lhe: Quando acontecerá isto? E qual será o sinal de tua volta e do fim do mundo? Respondeu-lhes Jesus: Cuidai que ninguém vos seduza. Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu o Cristo. E seduzirão a muitos. Ouvireis falar de guerras e de rumores de guerra. Atenção: que isso não vos perturbe, porque é preciso que isso aconteça. Mas ainda não será o fim. Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome, peste e grandes desgraças em diversos lugares. Tudo isto será apenas o início das dores. Então sereis entregues aos tormentos, matar-vos-ão e sereis por minha causa objeto de ódio para todas as nações. Muitos sucumbirão, trair-se-ão mutuamente e mutuamente se odiarão. Levantar-se-ão muitos falsos profetas e seduzirão a muitos. E, ante o progresso crescente da iniquidade, a caridade de muitos esfriará. Entretanto, aquele que perseverar até o fim será salvo.

 

Anúncios

Liturgia Diária- 18/09/2017

SÃO JOSÉ DE CUPERTINO, Confessor

Festa de 3ª Classe- Missa Própria

São José de Cupertino, frade franciscano da Itália, nasceu em 17 de junho de 1603. A festa deste glorioso filho da Ordem de São Francisco de Assis foi tornada universal em toda a Igreja por um Papa da mesma Ordem, o Papa Clemente XIV. São José é famoso por sua simplicidade evangélica e por seus êxtases. Toda a missa atribuída a ele traz o lado místico de sua santidade quando ele foi visto por muitos, levitando acima do altar. Teve uma morte feliz em Orsino em 18 de setembro de 1663, como ele mesmo havia previsto.

LEITURAS

Epístola (I Cor. 13, 1-8)

Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Coríntios.

Irmãos: ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine. Mesmo que eu tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência; mesmo que tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver caridade, não sou nada. Ainda que distribuísse todos os meus bens em sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tiver caridade, de nada valeria! A caridade é paciente, a caridade é bondosa. Não tem inveja. A caridade não é orgulhosa. Não é arrogante. Nem escandalosa. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8.A caridade jamais acabará. As profecias desaparecerão, o dom das línguas cessará, o dom da ciência findará.

Evangelho (Mt 22, 1-14)

Liturgia Diária- 16/09/2017

SÃO CORNÉLIO, Papa e Mártir

SÃO CIPRIANO, Bispo e Mártir

Festa de 3ª Classe- Missa “Intret”

O papa Cornélio, romano de origem, morreu no exílio em Civitavecchia, em junho de 253, após dois anos dum pontificado perturbado pelo cisma de Novaciano. São Cipriano, antigo advogado convertido ao cristianismo e feito bispo de Cartago, personifica a Igreja da Africa do século III, de que foi um dos grandes chefes. No mais aceso das perseguições, soube encorajar os fiéis em face do martírio; ele mesmo foi martirizado a 14 de setembro de 258, data da transladação das relíquias de São Cornélio para Roma. A Igreja uniu num único culto os dois santos, martirizados com cinco anos de intervalo; nomeia-os juntamente no cânon da missa.

LEITURAS

Leitura (Sabedoria 3,1 – 8) 

Leitura do Livro da Sabedoria.
As almas dos justos estão na mão de Deus, e nenhum tormento os tocará. Aparentemente estão mortos aos olhos dos insensatos: seu desenlace é julgado como uma desgraça. E sua morte como uma destruição, quando na verdade estão na paz! Se aos olhos dos homens suportaram uma correção, a esperança deles era portadora de imortalidade, e por terem sofrido um pouco, receberão grandes bens, porque Deus, que os provou, achou-os dignos de si. Ele os provou como ouro na fornalha, e os acolheu como holocausto. No dia de sua visita, eles se reanimarão, e correrão como centelhas na palha. Eles julgarão as nações e dominarão os povos, e o Senhor reinará sobre eles para sempre.

Evangelho (Lc 21,9-19)

Sequência do Santo Evangelho segundo Lucas.
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Quando ouvirdes falar de guerras e de tumultos, não vos assusteis; porque é necessário que isso aconteça primeiro, mas não virá logo o fim. Disse-lhes também: Levantar-se-ão nação contra nação e reino contra reino. Haverá grandes terremotos por várias partes, fomes e pestes, e aparecerão fenômenos espantosos no céu. Mas, antes de tudo isso, vos lançarão as mãos e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença dos reis e dos governadores, por causa de mim. Isto vos acontecerá para que vos sirva de testemunho. Gravai bem no vosso espírito de não preparar vossa defesa, porque eu vos darei uma palavra cheia de sabedoria, à qual não poderão resistir nem contradizer os vossos adversários. Sereis entregues até por vossos pais, vossos irmãos, vossos parentes e vossos amigos, e matarão muitos de vós. Sereis odiados por todos por causa do meu nome. Entretanto, não se perderá um só cabelo da vossa cabeça. É pela vossa constância que alcançareis a vossa salvação.